Geossítios
GEO

Maciço anelar de Santa Eulália

justificação do valor científico

O Complexo Plutónico de Monforte Santa Eulália corresponde ao grupo dos granitos variscos tardi- a pós-orogénicos pertencendo ao sector ibérico da Zona Ossa Morena (ZOM). Apresenta forma elíptica, com orientação E-W, estende-se por cerca de 400 km2,. Corresponde a um complexo granítico, com estrutura anelar, que apresenta clara discordância com as estruturas hercínicas regionais orientadas NW-SE identificando-se várias fácies graníticas de diferentes composições mineralógicas, granulométricas e texturais. A fácies externa correspondente ao granito róseo de grão médio-grosseiro de Monforte, a que estão associadas rochas de composição intermédia a básica, sucedendo-se uma fácies intermédia de cor cinza e textura porfiróide, uma fácies interna de grão médio e uma fácies que ocupa o núcleo central de grão fino. Os contactos entre as diferentes fácies são geralmente bruscos mas podem ocorrer de forma gradual, estando associados a rochas filonianas microgranulares, conferindo um carácter sub-vulcânico. O estudo geoquímico revela um anel periférico mais diferenciado de carácter metaluminoso com rochas de composição intermédia a básica de carácter peralcalino e um conjunto de fácies intermédias de tendência peraluminosa, ocupando a fácies menos evoluída o núcleo central do maciço. A zonalidade geoquímica revela um mecanismo de intrusão descontínuo do tipo cauldron subsidence, com ocorrência de episódios sucessivos de injecção magmática, do tipo intermitente, magma stoping para a instalação dos monzogranitos correspondentes às fácies centrais. Numa segunda fase ter-se-ão instalado, nas zonas periféricas, os magmas básicos que por processos mistos de diferenciação magmática (cristalização fraccionada + mistura magmática + contaminação crustal) deram origem ao granito do anel externo e rochas de composição intermédia a básica associadas. Este complexo intrui metassedimentos do Proterozoico e do Paleozóico Inferior da ZOM.( Lopes et al. 1998)
Para outros autores as diferentes fácies que constituem o Maciço de Santa Eulália são contemporâneas na sua formação e instalação, que se inicia com a instalação de corpos de composição intermédia a básica na sequencia metassedimentar acompanhada pela instalação dos granitos constituintes do anel externo, através de impulsos múltiplos.Finalmente intruem os granitos que constituem as fácies centrais, deslocando para o exterior os corpos incluídos no anel externo (Menéndez et al. 2006). Foram seleccionados três locais para observação das diferentes fácies dos granitos deste complexo, atendendo à sua expressão cartográfica, características petrológicas/geoquímicas e sua utilização económica, já que estas apresentam grande interesse como rocha ornamental: Local 1 Granito róseo de Monforte correspondente ao anel externo. Local 2 Granito cinzento de Santa Eulália, correspondente a fácies de grão médio do anel interno. Local 3 Rochas de composição básica a intermédia (gabros a granodioritos) associadas ao granito de Monforte.

Referências
Lopes, J. M.C., Munhá, J., Wu, C. T., Oliveira, V. M. J.,  1998 - O Complexo Plutónico de Monforte-Santa Eulália (Alentejo-NE, Portugal Central): caracterização geoquímica e considerações petrogenéticas - Comunicações do Instituto Geológico e Mineiro, T. 83: 127-142.
Menéndez, L.G., Azor, A., Pereira, M.D. & Acosta, A. (2006) – Petrogénesis del Plutón de Santa Eulália (Alto Alentejo, Portugal) – Rev. Soc. Geol. España, 19 (1-2): 69-86.

Outros valores e sua justificação

Valor económico – Os locais apresentados correspondem a pedreiras onde são exploradas as diferentes fácies de rochas ígneas do maciço de Santa Eulália com utilização como rocha ornamental, fazendo parte do Catálogo de Rochas Ornamentais Portuguesas (DGGM 1983), disponível em: (http://rop.ineti.pt/rop/)
Local 1 Monforte - Pedreira da Misericórdia. Granito róseo de grão médio. Designação comercial: Rosa Forte 
Local 2  Santa Eulália – Pedreira de Tapada dos Veados Granito biotítico de grão médio de cor cinzenta. Designação comercial: Cinzento Santa Eulália
Local 3 Elvas - Pedreira da Herdade do Pinheiro Quartzodiorito com horneblenda e biotite de grão médio a fino. Designação comercial: Cinzento Favaco 
Valor educativo. - Alunos de vários graus de ensino e formação contínua de professores
Valor cultural: Utilização em monumentos e como material de construção.

Observações

Existem várias ocorrências: 1-Pedreira da Misericórdia 39º 03’ 34’’N/07º 26’ 51’’W Monforte, Portalegre. 2 - Pedreira Tapada dos Veados 39º 00’ 15’’N/7º 15’ 28’’W Elvas, Portalegre 3 - Pedreira Herdade do Pinheiro 38º 59’ 22’’N/7º 08’ 50’’W Elvas, Portalegre. Na base de dados: Tapada dos Veados