Geossítios
GEO

Praia de Lavadores

justificação do valor científico

O afloramento apresenta grande extensão e corresponde ao Granito de Lavadores que se enquadra no grupo dos granitos variscos tardi- a pós- orogénicos da ZCI. São granitos essencialmente biotíticos e apresentam características mineralógicas e químicas dos granitos do tipo I, podendo ser ligeiramente peraluminosos. Correspondem a monzogranitos biotíticos com plagioclase cálcica contendo ocasionalmente hornblenda. A magnetite e a alanite são acessórios frequentes. Podem ocorrer associados a rochas de composição intermédia a básica. Estes granitos ocorrem normalmente associados a fracturação tardivarisca e em maciços circunscritos de forma circular ou elíptica ocorrendo no norte e centro do Portugal. 
O granito de Lavadores instalou-se no cisalhamento Porto-Tomar controlado pelas estruturas transtensivas associadas à deformação cisalhante (Sant'Ovaia et al., 2008). Corresponde a um monzogranito a granodiorito,  biotítico, porfiróide, de grão médio a grosseiro de tonalidade rósea.   Datações U/Pb em zircão conferem uma idade de 298± 12 Ma (Martins et al. 2001). Tal como a generalidade de granitos deste grupo é essencialmente metaluminoso, sub-alcalino de origem dominantemente mantélica (87Sr/86Sr)0 = 0,70442 e ?NdT = -0,8. Cristalizou sob pressões que atingiram 3,1 Kbares e temperaturas de 750º C. O granito apresenta grande quantidade de encraves microgranulares máficos ricos em anfíbola (por vezes com relíquias de augite e diópsido) + biotite+ esfena+ apatite e de fragmentos de rocha encaixante migmatítica ricos em silimanite+espinela+corindo. São visíveis estruturas de fluxo marcadas pelo alinhamento da biotite. Megacristais de feldspato potássico são frequentes cortando  muitas vezes o contacto granito/encrave. Os encraves microgranulares máficos ocorrem dispersos no granito ou sob a forma de dique sin-plutónico. Tem geralmente forma ovóide apresentando contactos crenulados, margens arrefecidas e fracturas preenchidas pelo granito encaixante. São rochas metaluminosas mesocratas de afinidade monzonítica com algumas características shoshoníticas. Algumas são rochas ultrapotássicas semelhantes a vaugneritos. Segundo Silva (2001) estas rochas derivam de magmas alcalino-potássicos resultantes da fusão de manto enriquecido no máximo espessamento crustal no final da orogenia varisca, sendo a sua instalação condicionada por cisalhamento profundo e distensão. Estes magmas intruiram magma granítico quando este se encontrava parcialmente cristalizado, como provam os contactos crenulados e lobados bem como de diques sin-plutónicos. 
Este afloramento apresenta extensa exposição de rocha fresca permitindo observação dos vários aspectos descritos nesta rocha. O afloramento estende-se por algumas centenas de metros em local do domínio público, com acessos por estrada  e com local de aparcamento.

Referências
Martins , H.C.B., Almeida, A., Noronha, F. Leterrier, J. 2001. Novos dados geocronológicos de granitos do Porto: granito do Porto e de Lavadores. VI Congresso de Geoquímica dos Países de Língua Portuguesa e XII Semana de Geoquímica: 146-148.
Sant'Ovaia, H., Ribeiro, M.A., Cardoso, I. 2008. Caracterização estrutural de fácies ígneas e metamórficas do sector Lavadores-Pedras Amarelas: estudos de ASM. In: 8ª Conferência Anual do GGET. Sant'Ovaia, H. Dória, A. e Ribeiro, M.A. (eds) . Memórias nº 13. Porto. pp 81-86
Silva, M.M.G.V.2001. Origens de diferentes tipos de encraves que ocorrem em granitóides. Memórias da Academia de Ciências de Lisboa. Tomo XXIX (Neiva, A.M.R. coord). pp 97-119. 

Outros valores e sua justificação

Valor educativo – É um afloramento muito utilizado por grupos de alunos de vários graus de ensino e formação contínua de professores. 
Valor turístico - É um local frequentemente utilizado na Divulgação Científica nos programas Ciência Viva /Geologia no Verão.
Valor geomorfológico - O afloramento apresenta diversos tipos de geoformas graníticas. 
Valor económico - A mancha de granito de Lavadores estende-se para o interior de algumas freguesias de Vila Nova de Gaia onde é explorado como rocha industrial e ornamental, adquirindo grande interesse económico a nível local.